A Paz do Senhor Jesus!

A Paz do Senhor Jesus! Seja bem vindo. Assista nossos vídeos:



Loading...

segunda-feira, 17 de janeiro de 2011

O Tabernáculo (2ª parte)

O Santo Lugar

"Quem subirá ao monte do SENHOR, ou quem estará no seu lugar santo? " Salmos 24:3


O Santo Lugar era onde os sacerdotes permaneciam. Trocavam suas vestes para entrar e estas vestimentas somente eram usadas naquele lugar. O lugar Santo continha a mesa dos pães da propiciação (Ex. 25:23,30) , o candelabro de ouro (Ex. 25:30) e o altar de incenso(Ex. 30:1).

A mesa dos pães da propiciação

A respeito da mesa dos pães da propiciação lemos o mandamento de Deus a Moisés: "Também farás uma mesa de madeira de acácia; o seu comprimento será de dois côvados, e a sua largura de um côvado, e a sua altura de um côvado e meio. “Ex 25:23 (1 côvado = 45 cm)

“E cobri-la-ás com ouro puro; também lhe farás uma coroa de ouro ao redor. Também lhe farás uma moldura ao redor, da largura de quatro dedos, e lhe farás uma coroa de ouro ao redor da moldura. Também lhe farás quatro argolas de ouro; e porás as argolas aos quatro cantos, que estão nos seus quatro pés. Defronte da moldura estarão as argolas, como lugares para os varais, para se levar a mesa. Farás, pois, estes varais de madeira de acácia, e cobri-los-ás com ouro; e levar-se-á com eles a mesa. Também farás os seus pratos, e as suas colheres, e as suas cobertas, e as suas tigelas com que se hão de oferecer libações; de ouro puro os farás. E sobre a mesa porás o pão da proposição perante a minha face perpetuamente." Ex 25:24-30



O propósito desta mesa era colocar os 12 pães feitos de flor de farinha. Eles eram colocados em duas filas de seis pães, cada pão representa uma das tribos de Israel . Veja abaixo:

" Também tomarás da flor de farinha, e dela cozerás doze pães; cada pão será de duas dízimas de um efa. E os porás em duas fileiras, seis em cada fileira, sobre a mesa pura, perante o SENHOR. E sobre cada fileira porás incenso puro, para que seja, para o pão, por oferta memorial; oferta queimada é ao SENHOR. Em cada dia de sábado, isto se porá em ordem perante o SENHOR continuamente, pelos filhos de Israel, por aliança perpétua. E será de Arão e de seus filhos, os quais o comerão no lugar santo, porque uma coisa santíssima é para eles, das ofertas queimadas ao SENHOR, por estatuto perpétuo." Lev 24:5-9


Esta é a primeira menção da palavra " mesa " na Bíblia que é local de comunhão e companheirismo e era chamada também de mesa da Presença. Os 12 pães assados mostravam que Deus era provedor de todas as necessidade do seu povo. Os sacerdotes ao se reunirem para comer o pão se tornavam um em comunhão com Deus e eram santificados. A natureza do pão é prover alimento físico e este após digerido passa a fezer parte do nosso ser. Da mesma forma a Palavra de Deus provê alimento espiritual para o seu povo e faz parte de sua nova natureza. Passamos a ser supridos mais do que de pão: ”... para te dar a entender que o homem não viverá só de pão, mas de tudo o que sai da boca do SENHOR viverá o homem.” Deuteronômio 8:3 . Refere-se a Jesus o Pão vivo que desceu dos céus e de sua nova aliança: “Este é o pão que desceu do céu; não é o caso de vossos pais, que comeram o maná e morreram; quem comer este pão viverá para sempre.” João 6:58 Esta nova aliança foi feitacom um novo pão: a sua carne e um novo vinho: o seu sangue, nestes elementos representados.

O candelabro de ouro

O Santo Lugar não possuia janela ou local para entrada de luz. Era iluminado por um candelabro de ouro que estava colocado no lado oposto à mesa no Santo Lugar. Feito de uma porção de ouro sólido batido, que pesava aproximadamente 43 kg. Em hebraico é conhecido como 'menorah' e é um dos símbolos mais comuns do Judaísmo.



Consistia em três partes principais: a base, a haste principal e as hastes filiais. Acima da base surgia uma haste vertical e dos dois lados desta haste, saíam três hastes filiais que se encurvam para o lado de acima.

Cada uma das seis hastes filiais e a haste central terminavam em um pote feito em forma de uma flor de amêndoa aberta. No mesmo topo as pétalas abertas da flor seguravam uma luminária de óleo. Foram decoradas habilmente a haste central e as filiais com aquele mesmo desenho de flor de amêndoa abertos com três em cada haste e quatro na haste central.

Cada das seis hastes filiais terminavam em um pote feito de uma flor de amêndoa aberta.

Duas vezes diariamente, manhã e à tarde, um sacerdote trocava um pavio, e enchia as luminárias com puro azeite de oliveira batido para as luminárias (Ex 30:7).

O altar de incenso

“E farás um altar para queimar o incenso; de madeira de acácia o farás. O seu comprimento será de um côvado, e a sua largura de um côvado; será quadrado, e dois côvados a sua altura; dele mesmo serão as suas pontas. E com ouro puro o forrarás, o seu teto, e as suas paredes ao redor, e as suas pontas; e lhe farás uma coroa de ouro ao redor. Também lhe farás duas argolas de ouro debaixo da sua coroa; nos dois cantos as farás, de ambos os lados; e serão para lugares dos varais, com que será levado. E os varais farás de madeira de acácia, e os forrarás com ouro. E o porás diante do véu que está diante da arca do testemunho, diante do propiciatório, que está sobre o testemunho, onde me ajuntarei contigo. E Arão sobre ele queimará o incenso das especiarias; cada manhã, quando puser em ordem as lâmpadas, o queimará. E, acendendo Arão as lâmpadas à tarde, o queimará; este será incenso contínuo perante o SENHOR pelas vossas gerações. Não oferecereis sobre ele incenso estranho, nem holocausto, nem oferta; nem tampouco derramareis sobre ele libações. E uma vez no ano Arão fará expiação sobre as suas pontas com o sangue do sacrifício das expiações; uma vez no ano fará expiação sobre ele pelas vossas gerações; santíssimo é ao SENHOR." Ex 30:1-10



O incenso era uma mistura de três especiarias ricas e raras, que não foram identificadas até hoje. Estas eram misturadas com o puro incenso, moídas e misturadas com sal. Esta fórmula foi totalmente proibida para ser cheirada por qualquer indivíduo. Só podia ser usada na adoração a Deus no Santo Lugar.

“ Disse mais o SENHOR a Moisés: Toma especiarias aromáticas, estoraque, e onicha, e galbano; estas especiarias aromáticas e o incenso puro, em igual proporção; E disto farás incenso, um perfume segundo a arte do perfumista, temperado, puro e santo; E uma parte dele moerás, e porás diante do testemunho, na tenda da congregação, onde eu virei a ti; coisa santíssima vos será. Porém o incenso que fareis conforme essa composição, não o fareis para vós mesmos; santo será para o SENHOR. O homem que fizer tal como este para cheirar, será extirpado do seu povo." Ex 30:34-38

O incenso era queimado com pedaços de brasa que o sacerdote removia com um incensário ou vasilha do altar de holocausto no pátio. Um incensário era uma tigela rasa ou panela com uma manivela. Também era usado para remover as cinzas do altar, ou recolher as partes queimadas do pavio do candelabro.

Se despejado nas brasas, o incenso produzia um delicioso aroma no Santo Lugar. Era a oferta da pessoa cujos pecados tinham sido perdoados através do sangue, e então, foi em expressar esta fragrância de amor, e adorar, em gratidão a Deus.

O Altar Dourado nos fala da adoração de Jesus Cristo e do Seu povo para Deus. Ele é nosso Sumo Sacerdote e mediador. Somente com base do um sacrifício de Jesus no altar da cruz é que a adoração é possível. As brasas que acendiam o incenso vieram do altar de sacrifício para o altar de incenso.

Embora o sacerdote queimasse estas especiarias santas no altar por mais de 700 vezes ao um ano, ele saia que nenhum sacerdote a não ser o Sumo Sacerdote poderiam ir além daquele ponto, e apenas no Dia da Expiação.

Ensina-nos uma bela lição, mostrando que se não pudermos entrar no lugar santíssimo, nossas orações podem. A fé e a oração podem chegar aonde o corpo não pode entrar.

Mostra-nos também que não existe santificação sem oração. Outra lição importante é que na oração encontramos poder para vencer o mal.

No altar de incenso, Jesus vive sempre para interceder por nós: ” Mas este, porque permanece eternamente, tem um sacerdócio perpétuo. Portanto, pode também salvar perfeitamente os que por ele se chegam a Deus, vivendo sempre para interceder por eles.” Hebreus 7:24, 25

E "...como aroma suave" assim, são as orações dos justos que sobem até Deus.

Oficiar neste altar era estar diante da presença de Deus. O sumo-sacerdote apenas poderia entrar no santíssimo após ter oficiado no altar de incenso. O mesmo acontece com os cristãos que só podem ir até Deus através dos méritos de intercessão por Cristo, a forma mais íntima que podemos ir a Deus é através da oração.

O agradável aroma de incenso no lugar santo era um lindo quadro de Cristo em toda sua perfeição. Sua vida emitia uma fragrância de santidade que pairava por todos os lugares.

Apesar de toda a presença de Deus o Lugar Santo não era o melhor lugar para quem queria estar face a face com Deus porém também não era permitida a entrada de pessoas comuns neste lugar.

Agradecemos a Deus pois agora em Cristo temos o eterno sumo-sacerdote e único mediador entre o homem e Deus a interceder por nós junto a Deus o Eterno.



E veio outro anjo, e pôs-se junto ao altar, tendo um incensário de ouro; e foi-lhe dado muito incenso, para o pôr com as orações de todos os santos sobre o altar de ouro, que está diante do trono. E a fumaça do incenso subiu com as orações dos santos desde a mão do anjo até diante de Deus.” Apocalipse 8:3-4