A Paz do Senhor Jesus!

A Paz do Senhor Jesus! Seja bem vindo. Assista nossos vídeos:



Loading...

domingo, 29 de agosto de 2010

Evidências



“Para onde o espírito queria ir, eles iam; para onde o espírito tinha de ir; e as rodas se elevavam defronte deles, porque o espírito do ser vivente estava nas rodas.

Andando eles, andavam elas e, parando eles, paravam elas e, elevando-se eles da terra, elevavam-se também as rodas defronte deles; porque o espírito do ser vivente estava nas rodas.” Ezequiel 1: 20-21


“E, andando os querubins, andavam as rodas juntamente com eles; e, levantando os querubins as suas asas, para se elevarem de sobre a terra, também as rodas não se separavam deles.
Parando eles, paravam elas; e, elevando-se eles elevavam-se elas, porque o espírito do ser vivente estava nelas.” Ezequiel 10:16-17


“E no primeiro dia da semana, muito de madrugada, foram elas ao sepulcro, levando as especiarias que tinham preparado, e algumas outras com elas.E acharam a pedra revolvida do sepulcro.” Lucas 24:1-2




Mistério no Vale da Morte


“No Parque Nacional do Vale da Morte (Death Valley), situado no Estado da Califórnia, pode-se ver um fenômeno geológico muito misterioso, são pedras que se movem de forma inexplicável. Isto acontece num local chamado Racetrack Playa, que é o fundo de um lago que lá existiu no passado e que algumas pessoas supersticiosas chamam-lhe Praia do Diabo (Devil’s Playa). Segundo informa o Serviço de Atendimento do Parque Nacional, existem mais 8 praias próximas ao Vale da Morte onde ocorre este curioso fenômeno.

O movimento das pedras já é conhecido há muito séculos, mas os cientistas ainda não tem uma explicação exata sobre o que provoca o movimento das pedras que deixam rastros nas superfícies por onde passam. Muitas das pedras pesam mais de 400 quilos e movem-se através de direções diferentes. Todos perguntam de onde vem a força que move as pedras. Uns dizem que é a força dos ventos! Outros afirmam que são forças magnéticas.

O mais estanho é que nunca ninguém viu as pedras mexerem-se.”

Fonte: Internet




No parque que os homens intitulam Vale da Morte ocorre este fenômeno misterioso. Quê forças movem estas pedras? Ninguém o sabe... Poderíamos-nos perguntar se este fenômeno não passa de um fenômeno natural que ainda não tem uma explicação à luz da racionalidade contemporânea. Teorias como de forças magnéticas, ventos aliados a congelamento da superfície do lago entre outras são apresentadas mas até agora nenhuma têm sido aceita pela comunidade científica. Estes buscam explicações ditas com base na “ciência”. Porém até mesmo a ciência parte de suposições ou teorias, hipóteses que tentam explicar um fenômeno com base em conhecimentos científicos acumulados até aquele então ou seja “temporais”. Sabemos que muitas teorias amplamente aceitas no passado começam a ser contestadas e até mesmo desacreditadas com a evolução do conhecimento científico acumulado. Como tudo que é criado pelo homem é falível pois o próprio homem assim o é a ciência como produto humano carrega a mesma temporalidade e relatividade. Nós como cristãos e com base na palavra de Deus também podemos tentar explicar estes fatos à luz do evangélio que foi escrito á luz da sabedoria de Deus. Esta porém não falha e não muda pois esta é a característica de Deus. Estudando a natureza à luz da ciência diversos cientistas, filósofos e estudiosos, acabaram se deparando com uma inteligência muito superior, oniciente e onipresente, o próprio Criador, parte desta estória é que tentamos ilustrar neste artigo.

ALGUMAS EVIDÊNCIAS


HABITOS À FRENTE DE SEU TEMPO

Vejamos no Novo Testamento o que o apóstolo Marcos escreve a respeito dos hábitos ensinados por Deus para o povo Judeu. Isto foi muito antes de Robert Hooke descobrir a célula e depois vir ao conhecimento do homem a existência de vida bacteriana e posteriormente de virótica. As origens da saúde na sociedade ocidental remeontam aos Romanos porém há mais de 4000 anos Jeová, o Deus dos Judeus, ensinava o seu povo se purificar lavando sempre as mãos:

“Porque os fariseus, e todos os judeus, conservando a tradição dos antigos, não comem sem lavar as mãos muitas vezes;E, quando voltam do mercado, se não se lavarem, não comem. E muitas outras coisas há que receberam para observar, como lavar os copos, e os jarros, e os vasos de metal e as camas.” Marcos 7:3-4

CIENTISTAS DESCARTAM DARWIN!

No artigo evolução ou a palavra de Deus, Dave Hunt escreve:

link: http://www.chamada.com.br/mensagens/evolucao.html:

“Nem tanto assim. Um número cada vez maior de cientistas, a maioria deles não-cristãos, se opõe à evolução. O astrônomo e matemático Sir Fred Hoyle diz: "O mundo científico foi iludido e acabou crendo que a evolução fora provada. Nada poderia estar mais longe da verdade".(1) O biólogo Michael Denton, autor de Evolution: A Theory in Crisis [Evolução: Uma Teoria em Crise], diz que a ciência desacreditou tão completamente o evolucionismo darwiniano que este deveria ser descartado. O professor de matemática Wolfgang Smith chama a evolução de "um mito metafísico... completamente desprovido de aprovação científica..."(2)

Colin Patterson, paleontólogo-chefe do Museu Britânico de História Natural, confessou depois de mais de vinte anos envolvido com o movimento evolucionista: "Nada havia que eu realmente conhecesse sobre a evolução. É um choque enorme descobrir-se enganado por tanto tempo". Patterson "começou a pedir a outros cientistas que lhe apresentassem uma coisa de que tinham certeza sobre a evolução." Os biólogos do Museu Americano de História Natural em Nova Iorque ficaram mudos. Diz Patterson:

Experimentei a pergunta com o pessoal da geologia do Museu de Campo de História Natural, e a única resposta que recebi foi o silêncio. Tentei obter resposta dos membros do Seminário de Morfologia Evolucionista na Universidade de Chicago, um grupo prestigioso de evolucionistas, e recebi de volta um longo silêncio, até que, por fim, uma pessoa disse: "Eu sei uma coisa – não deveria ser ensinada no primeiro e segundo grau."(3)

EVOLUÇÃO: IMPOSSIBILIDADE MATEMÁTICA

No artigo evolução ou a palavra de Deus, Dave Hunt escreve a respeito da impossibilidade matemática da evolução, link: http://www.chamada.com.br/mensagens/evolucao.html:

“Em seu livro The Blind Watchmaker [O Relojoeiro Cego], o zoólogo Richard Dawkins, da Universidade de Oxford, um destacado evolucionista, chama a biologia de "o estudo de coisas complicadas que dão a aparência de terem sido criadas com algum propósito."(4) Sem dúvida! Uma célula, a menor unidade viva, chega a ter 100.000 moléculas, e 10.000 reações químicas interrelacionadas simultâneas. As células não podem ter surgido por acaso! Dawkins admite que cada célula contém, no seu núcleo, um banco de dados digitalmente codificado que é maior... do que a soma de todos os 30 volumes da Enciclopédia Britânica."(5) É impossível sequer imaginar a ínfima probabilidade do acaso criar uma enciclopédia de 30 volumes! E isso equivale apenas a uma célula – e há trilhões de células no corpo humano, milhares de tipos diferentes, operando em relacionamentos incrivelmente complexos e delicadamente equilibrados!”

“Em seu excelente livro, publicado em 1996, Darwin’s Black Box [A Caixa Preta de Darwin], Behe documenta a incompreensível complexidade da vida em seu nível químico celular mais básico – uma complexidade inimaginável para Darwin. Behe, que afirma que a evolução "deveria ser banida",(6) demole a teoria darwiniana oferecendo múltiplos exemplos, no nível bioquímico, de elementos "irredutivelmente complexos" intrincadamente planejados, que nunca poderiam ter evoluído:

[A evolução] não pode explicar a origem das complexas estruturas bioquímicas que sustentam a vida. Sequer tenta explicar... A conclusão de um plano inteligente flui naturalmente dos próprios dados – não de livros sagrados nem de crenças sectárias.(7)”

Como afirmou Phillip Johnson, professor de direito em Berkeley: "O único propósito da história evolucionista darwiniana é... demonstrar que não é necessária a existência prévia de um ser inteligente...[para] haver a criação."(8) Johnson causou um choque no mundo acadêmico em 1991 ao lançar seu livro Darwin on Trial [Darwin no Banco nos Réus]. Com a precisão de um promotor, ele destruiu o darwinismo e acusou os evolucionistas de terem "abandonado o relato verdadeiro e preciso com o qual a ciência estava tradicionalmente compromissada, no seu zelo por extirpar e descartar a religião..."

CIENTISTAS RENOMADOS CONCLUEM: DEUS EXISTE

No livro Um ateu garante: Deus existe as provas incontestáveis de um filósofo que não acreditava em nada de Antony Flew com Roy Abraham Varghese, o autor escreve:

“Einstein obviamente acreditava em uma fonte transcendental da racionalidade do mundo, que ele chamava de "mente superior", "espírito superior infinito", "força inteligente superior" e "força misteriosa que move as constelações". Isso fica evidente em várias de suas declarações:...'Todos os que seriamente se empenham na busca da ciência convencem-se de que as leis da natureza manifestam a existência de um espírito imensamente superior ao do homem, diante do qual nós, com nossos modestos poderes, devemos nos sentir humildes.' 'Minha religiosidade consiste de uma humilde admiração pelo espírito infinitamente superior que se revela nos pequenos detalhes que podemos perceber com nossa mente frágil. Essa convicção profundamente emocional da presença de um poder racional superior, que é revelado no incompreensível universo, forma minha idéia de Deus.' ” ....“Einstein, descobridor da relatividade, não foi o único grande cientista que viu uma conexão entre as leis da natureza e a Mente de Deus. Os pais da física quântica, outra grande descoberta científica dos tempos modernos, Max Planck, Werner Heisenberg,Erwin Schrödinger e Paul Dirac, também fizeram declarações similares...”


Max Planck, que foi o primeiro a introduzir a hipótese quântica, sustentou claramente que a ciência complementa a religião, declarando que "nunca poderá haver um real antagonismo entre religião e ciência, porque uma é o complemento da outra".(9)

Ele também disse que "a religião e a ciência natural estão lutando juntas numa cruzada sem trégua contra o ceticismo e o dogmatismo, contra a descrença e a superstição, e, assim, a favor de Deus!".

Stephen Hawking físico inglês reconhecido como um dos gênios do século XX termina seu best seller: Uma breve história do tempo, com a seguinte passagem:

“Todavia, se descobrirmos uma teoria completa, deve acabar por ser compreensível, na generalidade, para toda a gente e não apenas para alguns cientistas. Então poderemos :, todos, filósofos, cientistas e pessoas comuns, tomar parte na discussão do porquê da nossa existência e da do Universo. Se descobrirmos a resposta, será o triunfo máximo da razão humana, porque nessa altura conheceremos o pensamento de Deus.”(10)

UNIVERSO: CRIATURA SEM CRIADOR?

"Quanto mais examino o universo e estudo os detalhes de sua arquitetura", escreve o físico Freeman Dyson, "mais provas encontro de que o universo sabia que íamos chegar".(9)

“Em outras palavras, as leis da natureza parecem ter sido criadas com a finalidade de preparar o universo para o surgimento e a manutenção da vida. Esse é o princípio antrópico, popularizado por pensadores como Martin Rees, John Barrow e John Leslie.

Tomemos as mais básicas leis da física. Calcula-se que, se o valor de uma das constantes fundamentais — por exemplo, a velocidade da luz ou a massa do elétron — fosse diferente, num grau mínimo, nenhum planeta favorável à evolução da vida humana poderia se formar.” (9)

E se analizarmos também: como explicamos a origem da vida? O fisiologista ganhador do prêmio Nobel, Gerald Wald, fez um comentário que ficou famoso: "Optamos por acreditar no impossível, isto é, que a vida surgiu espontaneamente, por acaso". Anos mais tarde, ele concluiu que uma mente preexistente, que ele apresenta como a matriz da realidade física, compôs um universo físico que gera vida.

Richard Swinburne resume sua explicação do argumento cosmológico dizendo: "Se Deus existe, há uma grande chance de Ele compreender a finitude e a complexidade de um universo. É muito improvável que um universo exista sem uma causa, mas é muito provável que Deus exista sem uma. Portanto, o argumento que vai da existência do universo para a existência de Deus é um argumento C-indutivo".(9)

ABERTOS À ONIPOTÊNCIA

Assim FLEW explica em um dos últimos parágrafos de seu livro:

“A ciência, como ciência, não pode fornecer um argumento a favor da existência de Deus. Mas as três peças de evidência que analisamos ... — as leis da natureza, a vida com sua organização teleológica e a existência do universo — só podem ser explicadas à luz de uma Inteligência que explica tanto sua própria existência, como a existência do mundo. A descoberta do Divino não vem através de experimentos e equações, mas por uma compreensão das estruturas que eles revelam e mapeiam. ".(4)




"Porque está escrito: Como eu vivo, diz o Senhor, que todo o joelho se dobrará a mim, E toda a língua confessará a Deus. "   Romanos 14:11



1. George W. Cornell, "Scientist calls Darwin evolution theory absurd", Times-Advocate, 10 de dezembro de 1982, A10.

2. Wolfgang Smith, Teilhard and the New Religion (Tan Books, 1988), 242.

3. Thomas E. Woodward, "Doubts About Darwin", Moody Monthly (setembro de 1988), 20.

4. Richard Dawkins, The Blind Watchmaker (England: Longman, 1986), 1.

5. Dawkins, op. cit., 18.

6. Ibid., 186.

7. Ibid., 192-93. 18. Donald Devine, Human Events (13 de dezembro de 1996), 19.

8. The Catholic World Report (dezembro de 1996), 50.

9. Flew, Antony. Um ateu garante: Deus existe: as provas incontestáveis de um filósofo que não acreditava em nada; tradução Vera Maria Marques Martins. São Paulo : Ediouro, 2008.

10. Stephen W. Hawking Breve História do Tempo Do *Big Bang* aos Buracos Negros. Ed. Gradiva, 3.a edição, Lisboa, 19

11. Versículos bíblicos retirados de : http://www.bibliaonline.com.br/ em 29 de agosto de 2010.